quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Do que se trata a Umbanda?


Dentro da Religião Umbanda, Deus (também chamado de Zambi, Olorum, Tupã, Alah, Javé, etc) é a essência suprema e eterna do universo que permeia tudo. Assim sendo, como nós fazemos parte do universo, temos uma parte desta eternidade dentro de nós, que chamamos de "espírito".
Emanando diretamente de Deus, podemos dizer que nos é possível perceber, dentro de nossas atuais limitações, 7 grandes linhas de forças, que chamamos de Orixás, e que resumidamente podemos definir como: Fé (Oxalá e Logunan), Amor (Oxum e Oxumarê), Conhecimento (Oxossi e Oba), Justiça (Xangô e Egunita), Lei (Ogum e Iansã), Evolução (Obaluaê e Nanã Buruque) e Geração (Iemanjá e Omulu).
Este corpo material nós é emprestado, para que possamos experimentar das limitações e mudanças da matéria densa. Desta maneira, os Orixás nos oferecem suas energias para que vivamos e aprendamos sobre tais limitações, com o intuito de retornar ao nosso estado puro para a pratica da caridade.
Em uma única vida seria impossível se experimentar tudo que precisamos, por isso nos foi oferecido também a capacidade de "reencarnação" em novos corpos, mas com a condição de carregar as consequências de nossas escolhas através do "carma".
Com o intuito de tocar mais facilmente no coração dos espíritos menos experientes, eles decidiram manifestar-se dentro dos arquétipos mais simplórios e sofridos dentro de nosso contexto cultural: o índio (caboclo e sua firmeza), o escravo (preto-velho e sua sabedoria) e a criança (e sua pureza). Com o tempo, foram surgindo outros arquétipos e assim segue-se até hoje e todos fazem parte da Umbanda com humildade e doando suas energias e seus conhecimentos para somente o BEM.
Por fim, o espírito vivo ou "encarnado" entra em contato pela "mediunidade" com os espíritos mais experientes, para que venham oferecer sua luz para os necessitados, sem cobrar nada. Assim, ambos diminuem seu carma e caminham em direção à sua condição original.